FANDOM


Os Doze Guardiões Ninja (守護忍十二士, Shugonin Jūnishi; literalmente significa "Doze Cavalheiros Guardiões Ninja") eram um grupo de 12 guerreiros de elite que haviam deixado sua aldeia e que comprometeram suas vidas para proteger o Daimyō do Fogo. Os membros são identificados pelo kanji para "Fogo" (火, Hi) marcado nas faixas que usam na cintura.[1]

História

Símbolo Guardião Ninja

Símbolo dos Doze Guardiões Ninja.

Um grupo que se formou antes do início da história, os Doze Guardiões Ninja tem por muito tempo protegido o daimyō. Todos os membros originais estão mortos, mas o grupo continua a funcionar. Cerca de dez anos antes do início da série, metade dos membros originais começaram a acreditar que só o daimyō deveria liderar o País do Fogo. Para isso, eles planejaram um Golpe de Estado contra o Hokage, e depois conquistarem o resto dos países. Kazuma tentou remover o daimyō para substituí-lo por um daimyō fantoche, como o daimyō atual não apoiou a revolta,[2] mas ele foi parado por Asuma antes que pudesse fazê-lo. Os diferentes ideais dividiram o grupo em dois, o que levou a uma briga entre eles, com só Asuma Sarutobi, Kazuma e Chiriku sobrevivendo. Parece que, em algum momento antes de o grupo se desfazer, algumas organizações clandestinas colocaram uma recompensa pela cabeça da maioria dos membros.[3]

Doze Guardiões Ninja (Rebeldes)

Guardiões que defendiam a soberania.

No anime, Kazuma tentou mais uma vez destruir o Hokage e Konoha, ressuscitando os quatro guardiões leais mortos. No entanto, Asuma foi capaz de pará-lo e matá-lo. Chiriku foi morto logo em seguida por Hidan e Kakuzu da Akatsuki, a fim de pegarem a recompensa por sua cabeça. Depois de terem recolhido os 30 milhões de ryō, eles foram confrontados por Asuma. Depois de uma batalha prolongada, Asuma foi morto também, mas eles não foram capazes de pegar os 35 milhões de recompensa por sua cabeça, devido a chegada dos reforços de Asuma.

Membros potenciais

  • Shikamaru Nara: No anime, ele recebeu um convite do daimyō do País do Fogo para se tornar um de seus guardas, o que poderia levá-lo mais tarde a tornar-se um membro da elite dos Doze Guardiões Ninja. No entanto, ele recusou, dizendo que preferia ficar em Konoha e proteger seus amigos.[4]

Veja Também

Referências

  1. Naruto capítulo 314, página 8
  2. Naruto: Shippūden episódio 58
  3. Naruto capítulo 320, página 8
  4. Naruto: Shippūden episódio 87